Foi sancionado nesta quinta-feira(10), pelo prefeito interino Saulo Anderson, o aumento obrigatório das passagens municipais. Assim como em todas as cidades da região metropolitana de São Paulo.

O valor dos reajustes está nos contratos de concessão, a tarifa é reajustada anualmente no mês de janeiro e o índice é calculado pela concessionária de cidade por cidade, calculando gastos de insumos e derivados conforme KM rodado por itinerário, sendo assim os índices de reajuste variam, mas ficam bem próximos entre as cidades.

Na Grande São Paulo, o reajuste deu início no dia 09 de janeiro. A proposta da concessionária Urubupunga, para Cajamar, era de 20,46% passando de 4,35 para 5,24 e o prefeito Saulo, discutiu e chegou nos 5,75% passando de R$ 4,35 para 4,60.

O valor começa a vigorar a partir das 0h do dia 13 de janeiro.

O valor vale para todas as linhas municipais que fazem os trajetos: Conj. Maria Luiza/ Jd. Muriano, Conj. Maria Luiza/ Polvilho, Pq dos Bandeirantes/ Pq São Roberto, Ponunduva/ Conj. Maria Luiza, Conj. Maria Luiza/ Centro Cajamar.

Em Franco da Rocha, a passagem que custava R$4,35 foi para R$4,60 .

Para acessar o decreto, clique AQUI.

Na capital os novos aumentos passaram de R$ 1 real

Confira a tabela:

  • Tarifa básica: de R$ 4 para R$ 4,30;
  • Tarifa integrada (ônibus + Metrô ou CPTM): de R$ 6,96 para R$ 7,21 até 12 de janeiro; depois, com o reajuste dos trilhos, vai para R$ 7,48.
  • Bilhete Diário: de R$ 15,30 passa para R$ 16,40;
  • Bilhete Mensal somente ônibus: de R$ 194,30 para R$ 208,90.

O passageiro que recarregar o cartão até dia 12, ou seja, antes do reajuste dos trilhos, vai pagar no ônibus a tarifa de R$ 4,30, mas no Metrô e na CPTM R$ 4. A tarifa integrada, nesse caso, será de R$ 7,21 até o fim dos créditos. O valor máximo de recarga acumulado é de R$ 350 no bilhete comum.

EMTU

Em relação as tarifas da EMTU, por enquanto, nenhum ajuste nos valores foram divulgados .