sábado, dezembro 10, 2022
spot_img
sábado, dezembro 10, 2022
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Programa de Controle do Tabagismo tem avaliação positiva em Cajamar

spot_img
spot_img
sábado, dezembro 10, 2022
spot_img

taageero-banner
O segundo grupo do Programa Nacional de Controle do Tabagismo (PNCT), iniciado em 04 de julho, com a participação de onze pacientes, terminou no último dia 08. Noventa por cento dos frequentadores do grupo pararam de fumar.
Entre os fatores que contribuíram para o sucesso do tratamento estão as sessões de terapia, que foram o apoio necessário para suprir a carência do cigarro. Exames de Raios-X de tórax, eletrocardiograma e espirometria foram realizados em todos os pacientes.
Poliana Ferreira fumava 4 maços de cigarro por dia e não se sentia capaz de parar com o vício. “Vocês me mostraram que eu posso. Indiquei a bastante gente, inclusive na creche da minha filha. Hoje me sinto feliz, cheirosa e bonita. Estava a ponto de perder o emprego por causa do cigarro. Tenho 32 anos e aparentava 70. Hoje sou outra pessoa”.
Depois de muitas tentativas, Beatriz dos Santos (54) encontrou apoio no grupo e está há 15 dias sem fumar. “Fumei durante 42 anos. Hoje minha respiração melhorou. Foi uma vitória em minha vida”.
VITA Com Isabel Cristina Pereira Lucchesi, atleta desde os 20 anos, representante de Cajamar no grupo de atletismo da 3ª idade, junto ao JORI, a motivação foi diferente. “Durante um exame normal de atleta o cardiologista disse que como corredora não poderia fumar. Pedi ajuda e sugeri que montasse um grupo na cidade para auxiliar outros atletas. Esperei quase 2 anos, até que a Prefeitura implantasse o Programa. No início chorei 2 meses, porque a falta do cigarro significava uma perda muito grande. Agora vejo que, com ajuda, venci uma coisa tão pequena que é o cigarro. Comecei a treinar mais, a correr mais. Meu professor está muito feliz com o resultado e o NIC está muito feliz com a Isabel”, desabafou.
A Prefeitura acredita ter superado as expectativas do Programa, apesar das dificuldades e bloqueios psicológicos apresentados durante o início do tratamento. Os acompanhamentos passam a ser quinzenais, para esta turma e mensais para a primeira.
“É evidente a alegria de todos os pacientes com a superação e melhora na qualidade de vida”, comentou a coordenadora do PNCT no município, farmacêutica Dra. Jaqueline de Moura Cardoso.
Em Setembro está previsto o acolhimento de um novo grupo.

Siga o Destaque Regional nas Redes Sociais

98,544FãsCurtir
21,162SeguidoresSeguir
112SeguidoresSeguir

Mais lidas