Uma professora da rede pública de ensino da cidade de São Paulo foi agredida por um policial militar com golpes de cassetete durante protesto contra o Sampaprev, projeto que altera a previdência dos servidores municipais, na última quinta-feira (7/2).

O ato começou em frente a Prefeitura de São Paulo, na região central da capital paulista, e reuniu servidores municipais contrários à reforma, aprovada pelos vereadores no final do ano passado. Na segunda-feira (4/2), os servidores anunciaram uma greve e uma série de protestos contra a lei 17.020/2018, que entre outras medidas, aumenta a contribuição de 11% para 14% da folha de pagamento.

Lidiane, a professora participava do protesto é moradora do Distrito do Polvilho, em Cajamar e, segundo relatos de testemunhas, um carro tentou furar o bloqueio da manifestação. Com medo de que algum acidente acontecesse, um grupo de manifestantes se colocou na frente do veículo. Nesse momento, policiais militares usaram cassetetes para dispersar o grupo e permitir a passagem do motorista.

No vídeo, que circulou em grupos de Whatsapp é possível observar o tumulto gerado e, na sequência, um PM golpeando a professora diversas vezes com o cassetete. Na sequência, a vítima aparece sendo amparada, com um corte na região do olho e bastante ensanguentada.

O Cajamar Notícias tentou contato com a família da professora, porém, não tivemos sucesso.