Prefeita não comprou 50 milhões em móveis e sim um registro de preço

Uma matéria publicada de forma errada e compartilhada nas redes sociais causou indignação com a informação sobre a suposta compra de mais de 24 milhões em móveis para escritório, para uso na prefeitura de Cajamar.

Após a consulta com verdadeiros especialistas, o Cajamar Notícias obteve a informação de que o valor publicado no Diário Oficial da União se trata de um planejamento de compra, ou seja, um registro de preço de móveis, válidos para até cinco anos, realizados em um pregão presencial no dia 3 de abril (FONTE).

Segundo a prefeitura, os recursos são provenientes de emendas parlamentares.

Apesar de ser um planejamento, o valor continua sendo absurdo e impensável para uma cidade sedenta de serviços básicos, como saneamento.

Texto: Fernando Crus

Related Post