Mulher tenta entrar no presídio de Franco com 118 gramas de cocaína na vagina

Em um dos casos, a mãe de um sentenciado escondeu dois minicelulares, quatro chips telefônicos e dois cabos USB dentro de barras de goiabada.

Imagens mostram as drogas apreendidas. Foto: SSPSP.

A Penitenciária III “José Aparecido Ribeiro” de Franco da Rocha recebeu, na última segunda-feira (22), dois pacotes via correio contendo objetos ilícitos. Em um dos casos, a mãe de um sentenciado escondeu dois minicelulares, quatro chips telefônicos e dois cabos USB dentro de barras de goiabada, e enviou ao presídio.

No segundo caso, a genitora de outro preso utilizou a mesma tática: ocultou aproximadamente nove gramas de suposta maconha, 25 gramas de substância semelhante à cocaína e três chips telefônicos em barras de goiabada e encaminhou à unidade prisional. 

Os materiais proibidos foram flagrados no momento em que os agentes de segurança faziam a revista de rotina nas correspondências recebidas.

No último domingo, dia 21/03, também na PIII de Franco, uma visitante foi flagrada por meio do escâner corporal escondendo entorpecentes no corpo. A mulher possuía um invólucro com aproximadamente 118 gramas de substância análoga à cocaína e nove gramas de material esverdeado semelhante à maconha. O pacote estava oculto nas partes íntimas dela.

Na Penitenciária II “Nilton Silva” de Franco da Rocha, a mãe de um apenado foi surpreendida ao tentar entrar na unidade prisional escondendo ilícitos no corpo. A mulher ocultou na sola do calçado e nas vestes quatro gramas de suposta maconha, 11 comprimidos parecidos com estimulante sexual e duas folhas de papel análogas ao K4.

Todos os casos foram registrados por meio de boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia da cidade.

Comente essa matéria com o Facebook: