O Mercado Livre, empresa de tecnologia para o comércio eletrônico, anunciou a ampliação dos serviços da unidade de logística Mercado Envios, com o lançamento de quatro Centros de Cross-Docking até dezembro deste ano e um novo Centro de Distribuição no primeiro trimestre de 2019. Com 111 mil m², o novo Centro de Distribuição será localizado em Cajamar e destinado à operação de Fulfillment, que permite que o Mercado Livre gerencie etapas como coleta, armazenamento, embalagem e entrega, permitindo que o vendedor tenha mais tempo para se dedicar à estratégia do negócio e vendas.
Os novos espaços vão incorporar a operação já em curso no Centro de Distribuição de Louveira, cuja estrutura já passou de 17 mil m² para 51 mil m² e que sofrerá nova expansão, agora vertical, triplicando o espaço ocupado até o final de 2018.
Com o investimento – que integra os R$ 2 bilhões anunciados para o Brasil em 2018 -, a companhia pretende diminuir o tempo de entrega dos produtos e aumentar a oferta aos lojistas interessados em integrar as vendas e a operação com os serviços de entregas do marketplace. Os novos espaços vão reforçar a estrutura já em curso no Centro de Distribuição de Louveira, cuja estrutura já passou de 17 mil m² para 51 mil m² e que agora passará por nova expansão, triplicando o espaço ocupado até o final de 2018. Todos os novos espaços devem empregar mais de 3,5 mil pessoas da capital e do interior do Estado de São Paulo, até o final de 2019.
“Para crescer e inovar no comércio eletrônico, é necessário investir em tecnologia continuamente. No caso do Mercado Livre, a tecnologia de gerenciamento de estoque e de transporte, desenvolvida pela própria empresa, é o que garante a escala da nossa operação, que tem sustentado um crescimento acima dos 30% nos últimos 12 trimestres consecutivos, tendo chegado a 33% no terceiro trimestre. Com o novo Centro de Distribuição em Cajamar, que será o maior empreendimento do setor de ecommerce no país, buscamos manter essa posição de liderança”, comenta  Leandro Bassoi, diretor de Mercado Envios.
A nova rede estará embarcada em tecnologia do próprio Mercado Livre, criada pelo time de desenvolvedores da companhia. Isso permite que os produtos cheguem mais rápido e que sejam embalados dentro de um padrão de qualidade pré-estabelecido para o consumidor.