quinta-feira, dezembro 1, 2022
spot_img
quinta-feira, dezembro 1, 2022
spot_img
spot_img
spot_img
spot_img

Menino Cajamarense luta contra leucemia e vira referência no tratamento da doença

spot_img
spot_img
quinta-feira, dezembro 1, 2022
spot_img

O menino Heitor de Brito, morador do Polvilho, virou referência no tratamento e combate à Leucemia, doença que foi descoberta em agosto de 2016, quando uma forte dor na perna começou a incomodar a criança que foi levada ao hospital e deste então batalha pela vida, ficando internado inúmeras vezes para poder ser estabilizado com transfusões de sangue contínuas, plaquetas e posteriormente as quimioterapias.
Hoje o pequeno Heitor completa um ano que está em tratamento no Hospital Itaci na Capital, se tornando um exemplo de garra e força contra a doença.
“Hoje queremos pedir que a população se sensibilizasse e nos ajudasse com doações de sangue e plaquetas, pois é essencial para o tratamento, sendo que as medicações fortíssimas acabam destruindo não somente as células cancerígenas. A prefeita Paula Ribas tem nos apoiado cedendo as vans para locomoção dos voluntários sem nenhum custo, porém o tratamento é intenso, não é fácil, contamos com a ajuda de todos” – ressaltou Daniela Lopes de brito, mãe do Heitor.
Daniela ainda ressalta que Deus tem ajudado muito e que diante de tudo isso é preciso amar o próximo como a nós mesmos. “Só queremos ajuda dos moradores, não apenas pelo Heitor, mas também por tantas crianças que esperam por um simples gesto de amor” – informou.
Quem quiser ajudar, pode entrar em contato com Daniela pelo número: (11) 96490-3072.
Para saber onde doar sangue, acesse: www.prosangue.sp.gov.br/doacao/Enderecos.aspx
Sobre a Leucemia Linfóide Aguda
Leucemia linfoide aguda (ou LLA), também conhecida como leucemia linfoblástica aguda, é um câncer das células brancas (leucócitos) do sanguecaracterizada pela produção maligna de linfócitos imaturos (linfoblastos) na medula óssea.
A LLA pode atingir tanto adultos como crianças. É o câncer infantil mais frequente, apresentando um pico de incidência entre os 2 e 5 anos de idade.
Tratamento
É realizado com poliquimioterapia (múltiplas drogas quimioterápicas) e radioterapia, com objetivo de eliminar as células malignas.
O uso de drogas anticâncer são combinadas ao longo de anos de tratamento. Agentes utilizados para ALL incluem:
Vincristina (Oncovin)
Esteroides (prednisona, dexametasona)
L-asparaginace (Elspar) ou PEG-L-asapraginase (Oncaspar)
Teniposido (Vumon)
Citarabina (Cytosar)
Daunorrubicina (Cerubidine) ou doxorrubicina (adriamicina)
Etoposide (VP-16)
6-mercaptopurina (6-MP, Purinethol)
Metotrexato
Ciclofosfamida (Cytoxan)
À exceção dos pacientes que apresentam LLA de células B maduras, os quais são tratados com ciclos curtos e intensivos, o tratamento normalmente consiste de uma fase de indução da remissão, fase de consolidação (ou intensificação) e fase de manutenção.
Em alguns casos pode ser necessário o transplante de medula óssea.

Siga o Destaque Regional nas Redes Sociais

98,544FãsCurtir
21,162SeguidoresSeguir
110SeguidoresSeguir

Mais lidas