Adiado mais uma vez! A entrega da primeira parte do trecho Norte do Rodoanel só ocorrerá no primeiro semestre de 2019 e o restante, no segundo semestre. O Trecho Norte do Rodoanel, será administrado pela Ecorodovias Infraestrutura e Logística Ltda.
​​Alvo de investigações como a Operação Pedra no Caminho, o trecho norte do Rodoanel, uma das vitrines eleitorais do ex-candidato à Presidênci, Geraldo Alckmin (PSDB), teve sua entrega adiada mais uma vez pelo governo de São Paulo.
A obra era prometida para 2014. O prazo mais recente apontava que a primeira parte (entre as rodovias Bandeirantes e Fernão Dias) ficaria pronta até o mês de julho. A segunda etapa (da Fernão Dias à Dutra), em novembro.
A concessão de 30 anos prevê investimentos em obras que somam R$ 581,5 para o Trecho Norte. Como trata-se de uma concessão com foco em operação, mais que o dobro desse valor, R$ 1,2 bilhão, será investido pela concessionária para manter os 47,6 quilômetros do Trecho Norte seguindo as exigências de elevado padrão operacional do Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo. Considerando ainda a outorga proposta hoje, a concessão do Trecho Norte viabiliza R$ 2,6 bilhões em recursos para o Estado de São Paulo.
Sobre Rodoanel Norte
Diminuição dos congestionamentos com a redução do tráfego de caminhões na Região Metropolitana de São Paulo, o trecho Norte do Rodoanel Mario Covas, com 44 quilômetros de extensão no eixo principal, passa pelos municípios de São Paulo, Arujá e Guarulhos, e mantém uma ligação exclusiva de 3,6 quilômetros com o Aeroporto Internacional de Guarulhos.
A o trecho ligará a Rodovia Presidente Dutra com quatro faixas de rolagem passando pela Rodovia Fernão Dias, e em um túnel na Serra da Cantareira, ligará a Rodovia dos Bandeirantes e a Via Anhanguera, já no trecho Oeste. Em sua totalidade, o Trecho Norte terá sete túneis e 107 obras de arte especiais: 44 pontes e 63 viadutos.
O trecho norte encurtará a distância da região de Cajamar para Guarulhos, Fernão Dias e Dutra.