Governo investe em novos meios para diminuir em 30% o custeio com eletricidade

Meta da iniciativa é reduzir ao menos 30% da conta de energia nos prédios utilizados pelo Estado em três anos.


Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado (SIMA) iniciou neste mês o Programa Integrado de Gestão Energética. O objetivo é reduzir, em três anos, os valores atuais das contas de energia de R$ 600 milhões anuais para R$ 420 milhões. A medida significa uma redução média de 30% no custeio com eletricidade.

Atualmente, cerca de 30 mil imóveis são utilizados pelo Estado. “Entre outras ações, serão revisados os contratos com as distribuidoras de energia, realizada a análise de migração para o mercado livre, uso da geração distribuída com gás para aquecimento e refrigeração. As primeiras Secretarias que serão beneficiadas com o Programa serão as de Segurança, Saúde e Educação”, explica o secretário da SIMA, Marcos Penido.

O plano comtempla a geração de energia com fontes alternativas, como a fotovoltaica, a biomassa, de resíduos sólidos, além do gás, biogás e biometano. Fará parte, também, a implantação de campanhas de conscientização, análises, criação de procedimentos e padronização da otimização e dos resultados do programa.

“A expectativa é de que, com a economia, sobre mais recursos para as pastas investirem em serviços nas áreas de atuação, beneficiando assim toda a população”, afirma o subsecretário de Infraestrutura, Glaucio Atorre Penna.