Governo de SP alerta para motoristas não pegarem estradas no feriado

O feriado é para ficar em casa. É momento de cidadania”, afirma o secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto.

Divulgação

A Secretaria de Logística e Transportes ressalta a importância de se evitar viagens desnecessárias e, consequentemente, maior exposição ao risco de contaminação por Covid-19, neste feriado de Páscoa. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (ARTESP) realizam campanhas de conscientização dos motoristas e usuários para que evitem pegar estrada.

As ações são realizadas nas redes sociais e nos Painéis de Mensagens Variáveis (PMVs) espalhados pelas rodovias do Estado de São Paulo. “Precisamos salvar vidas. Não é hora de fazer turismo nem promover aglomeração. O feriado é para ficar em casa. É momento de cidadania”, afirma o secretário de Logística e Transportes, João Octaviano Machado Neto.

“O isolamento social é fundamental para podermos diminuir o aumento do contágio da Covid-19. A população precisa ficar em casa porque só desta maneira é possível continuar preservando a vida e a saúde de todos”, explica Milton Persoli, diretor geral da ARTESP. 

Após entrar na fase emergencial, a SLT e ARTESP registraram queda na movimentação de veículos nas principais rodovias do Estado que dão acesso ao litoral e ao interior. O objetivo da campanha é reduzir ainda mais esses números de veículos de passeio circulando pelas rodovias. A SLT e ARTESP alertam também para que as rodovias permaneçam abertas para o abastecimento logístico e que a população dê preferência para deslocamentos exclusivamente emergenciais.

Mesmo com a recomendação de distanciamento social, o Governo e as concessionárias que estão sob gestão da ARTESP e administram as rodovias que estão sob concessão mantém equipes de atendimentos nas rodovias, preparadas para a prestação de serviços essenciais aos usuários, como socorro mecânico, guincho e ambulância, além das equipes de monitoramento dos Centros de Controle Operacionais (CCOs) e da manutenção das vias, com serviços de conservação do pavimento e sinalização. O DER também irá utilizar drones no monitoramento rodoviário a fim de identificar aumento no fluxo de veículos pelas rodovias de acesso ao litoral paulista e nas rodovias litorâneas.

Movimento das rodovias de SP durante a fase emergencial

Após entrar na fase emergencial, o Governo do Estado de São Paulo tem registrado queda na movimentação de veículos nas rodovias paulistas. Nas rodovias que estão sob concessão, a queda foi de 20%. Sendo que nos cinco principais sistemas rodoviários do Estado os números registrados foram: 1.086.972 veículos neste final de semana (de 26 a 28 de março) ante 1.297.865 em igual período que antecedeu a fase emergencial (de 12 a 14 de março). Somando apenas os veículos que seguiram em direção ao litoral pelo sistema Anchieta-Imigrantes, a redução foi de 38,3%: 155.235 no último final de semana ante 256 mil entre 12 e 14 de março. 

Somando apenas os veículos que seguiram em direção ao litoral pelo sistema Anchieta-Imigrantes, a redução foi de 38,3%: 155.235 no último final de semana ante 256 mil entre 12 e 14 de março. 

A fase emergencial do Plano SP, etapa com mais restrições de circulação e atividades, está em vigor desde 15 de março em 645 cidades para frear aumento de casos e mortes. A Operação Descida no Sistema Anchieta (SP 150) e na Rodovia dos Tamoios (SP 099) também foi suspensa pelo Governo do Estado até, pelo menos, o dia 4 de abril como forma de desestimular viagens às praias durante este período.

Outras rodovias sob concessão:

Sistema Anhanguera-Bandeirantes registrou fluxo de 320.078 veículos, redução de 14% em comparação ao fim de semana de 12 a 14 de março deste ano.  

Na Rodovia Presidente Castello Branco (SP-280), principal eixo de ligação para a região Oeste do Estado, o fluxo de veículos foi de 164.085, queda de 10.8% também comparado ao fim de semana entre 12 e 14 de março.  

No corredor das rodovias Ayrton Senna e Carvalho Pinto, principal destino para o litoral norte e região de Campos de Jordão, o movimento de veículos foi de 371.488, queda de 16.5%.  

A Rodovia dos Tamoios, ligação com o litoral norte do Estado de São Paulo, registrou um fluxo de 76.086 veículos, redução de 26.4%. 

Demais rodovias – Comparação: 12 a 15 de março (antecede a fase emergencial) a 26 e 29 de março (feriado prolongado na cidade de SP).

SP 055 (Litoral Sul) Padre Manoel da Nóbrega:  de 167.975 para 118.458 veículos – queda de 29%.

SP 055 (Litoral Norte) Dr. Manoel Hyppólito Rego: de 100.153 para 58.019 veículos – queda de 42%.

SP 098 Mogi Bertioga: de 42.944 para 23.445 veículos – queda de 45%.

SP 125 Oswaldo Cruz: de 22.033 para 18.397 veículos – queda de 17%.

SP 270 Raposo Tavares: de 2887.119 para 268.054 mil veículos – queda de 7%.

Comente essa matéria com o Facebook: