FGTS poderá ser usado para pagar dívidas

Trabalhadores da iniciativa privada em dificuldades para quitar dívidas, fazer pequenas reformas ou um novo investimento contarão a partir do dia 26 com o empréstimo consignado com uso do FGTS.

A nova linha terá taxas mais baratas, de 3,5% ao mês, percentual até 50% menor do que o de outras operações de crédito.

O prazo de pagamento será de até 48 meses (quatro anos).
“Nosso objetivo é disponibilizar aos trabalhadores uma linha de financiamento que seja realmente viável tanto para tomar o dinheiro quanto para pagar”, explica o ministro do Trabalho, Caio Vieira de Mello.

Quem não pagar as prestações a Caixa usará o dinheiro do FGTS.