Alunos escrevem cartas para médicos no combate ao covid-19 em Cajamar

Ação foi realizada entre crianças do 1º ano A e 4º ano B da EMEB Ronaldo Peres Geraldi, com o intuito de demonstrar gratidão pelo trabalho desses profissionais durante a pandemia.

Alunos da EMEB Ronaldo Peres Geraldi, do distrito do Polvilho, produziram cartinhas e desenhos dedicados aos profissionais de saúde do município, com o intuito de expressar gratidão em relação ao trabalho desenvolvido por médicos e enfermeiros no combate ao coronavírus.

A atividade foi realizada como parte do conteúdo das aulas da Professora Monica Guimarães, entre alunos do 1º ano A e 4º ano B. As cartas foram produzidas pelas crianças em casa com a dos familiares, durante este período de aulas remotas, em decorrência da pandemia, com o objetivo de identificar como as crianças estão entendendo as vivências deste momento delicado, através das expressões por meio de textos e imagens.

A ideia foi desenvolver uma ação conjunta para promover a interação com os alunos e familiares neste formato de aulas remotas, além de contribuir para a conscientização de todos. “Os alunos produziram textos com palavras de incentivo para as pessoas que estão trabalhando na linha de frente incluindo médicos, enfermeiros e todos os profissionais de saúde que estão se doando por nós, ajudando a salvar muitas vidas”, destacou a professora.

Depois de prontos, os responsáveis pelos alunos levaram as cartas e desenhos até a escola no dia da entrega das apostilas do terceiro bimestre. A professora reuniu o material de todos os alunos e realizou a entrega do conteúdo para a equipe do Centro de Combate ao Coronavírus de Cajamar.

O Dr. Diogo, médico responsável pelo Centro de Combate ao Coronavírus, recebeu uma das cartas e ficou emocionado com a mensagem. “A cartinha que recebi, em poucas palavras a criança consegue transmitir a sensação como se nos colocasse uma capa mágica motivadora, nos fazendo sentir como heróis de fato, os ‘Heróis do Combate ao Covid’, como ele mencionou. Eu aproveito para pedir à todas as crianças que nos ajude neste combate, lavando as mãos com frequência, evitando levar as mãos ao rosto e também não compartilhar objetos e alimentos com os amiguinhos. Para vencermos essa luta vamos precisar da colaboração de todos”, finaliza.

Texto: Gabriel Ferreira