Cajamar Noticias

Notícias

 Extra!

Polícia prende terceiro suspeito de matar e esquartejar pai e filho de Cajamar

Polícia prende terceiro suspeito de matar e esquartejar pai e filho de Cajamar
maio 04
09:47 2017

taageero-banner

A polícia localizou e prendeu na terça-feira (2) um homem suspeito de matar e esquartejar pai e filho em Araçariguama (SP). De acordo com a Polícia Civil, a investigação que trabalhava para identificar dois comparsas chegou até João Célio dos Santos, um terceiro envolvido no crime.

Ele foi detido em casa, no bairro Meireles após depoimentos de testemunhas ouvidas em abril, quando aconteceu o crime. O último rapaz do trio permanece foragido.

Aos investigadores da Polícia Civil, o suspeito disse que quem matou Lessandro Aparecido Galvão, de 38 anos, e Erick da Silva Galvão, de 17, com golpes de facão foi um homem que está foragido desde o dia do crime.

Ainda segundo a polícia, João e o rapaz que não foi encontrado até o momento eram funcionários de Fernando Clem, de 37 anos, conhecido como “Gaúcho”, que se entregou na delegacia da cidade acompanhado por um advogado e disse que falaria apenas em juízo.

Com um pedido de prisão preventiva, Fernando e João foram encaminhados à cadeia de São Roque. Nenhum dos homens contou a motivação do crime. A polícia trabalhava para localizar o último suspeito que trabalhava em uma fábrica de tijolos com os outros dois detidos.

Entenda o caso

As vítimas sumiram após uma briga entre vizinhos na madrugada do dia 19 de abril após um desentendimento. Os corpos foram encontrados mutilados em uma rodovia que liga Araçariguama e Pirapora de Bom Jesus.

O jovem estava esquartejado em uma área perto de um campo de futebol. Na mesma área, o pai teve a cabeça decepada e teve membros do corpo jogados no acostamento.

Na ocasião, a família, que era Cajamar, passava o fim de semana em uma chácara em Araçariguama. Na manhã seguinte das mortes, a perícia localizou dois celulares que estavam perto do corpo do Lessandro. A namorada da vítima disse aos policiais que os aparelhos não eram deles e os telefones foram recolhidos para análise.

Compartilhar

Artigos Relacionados