Cajamar Noticias

Notícias

 Extra!

Polícia prende acusado de matar professora em Cajamar

Polícia prende acusado de matar professora em Cajamar
junho 30
00:30 2017

taageero-banner
Policiais do Primeiro Distrito Policial do Polvilho, em Cajamar, prendeu na noite desta quinta-feira (29), Pedro Afonso Ferreira da Silva de 32 anos (foto). Pedro foi preso em flagrante algumas horas após executar sua ex-esposa, Professora Cleide Aparecida, de 34 anos, que dava aula em uma cheche ao lado da Escola Ana Maria Garrido Orlandin, no bairro Parque Paraíso. A Professora foi morta no local quando saia do trabalho.

Cleide foi assassinada na frente de sua filha de apenas três (3) anos de idade. A Professora ainda foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, porém não resistiu aos ferimentos e chegou ao Hospital sem vida. A criança, em estado de choque, foi encaminhada para apoio psicológico.

VITA Segundo a Polícia, seis (6) tiros de revolver calibre 38 foram disparados contra Cleide que não teve nenhuma chance de defesa. A cena do crime bárbaro ocorreu por volta das 17h15min desta quinta-feira (29) no estacionamento do Ginásio do Parque Paraíso, em frente à Escola.

Na Delegacia, Pedro confessou o crime às autoridades. Questionado pela reportagem do Cajamar Notícias, Pedro disse apenas que fez tudo de cabeça quente e que estava arrependido de tudo.

Segundo dados do Boletim de Ocorrência, Pedro estava inconformado com a separação com sua ex-esposa, Cleide, que ocorreu há aproximadamente três meses.

O criminoso não tinha nenhuma passagem pela polícia e trabalhava como Vigilante na empresa Natura, sendo morador do bairro do Portal dos Ipês, em Cajamar.

Pedro irá responder por Homicídio doloso e pode ser condenado a de 30 anos de prisão.

Matéria e Fotos: Fernando Crus

MTB: 80631/SP

Compartilhar

Artigos Relacionados

5 Comentários

  1. Nena
    Nena junho 30, 04:53

    Quanta tristeza meu deus quanta crueldade do ser humano dessa forma uma pessoa jovem cheia de vida ir embora dessa forma não me conforto.

    Responder a este comentário
  2. Anônimo
    Anônimo junho 30, 06:05

    Hoje uma mulher tem que sofrer nas mãos de um canalha até o último dia de sua vida, se separar ela morre porque o mal elemento não soube cuidar, dar valor e ainda se acha o dono da pessoa, que absurdo.

    Responder a este comentário
  3. Web
    Web junho 30, 08:23

    Corrige aeee a matéria pelo amor de Deus…não tem nada a ver com o Garrido essa escola fica a 800 metros de onde vcs estão dizendo que tudo aconteceu. Vamos validar antes de publicar né???

    Responder a este comentário
  4. Isa
    Isa junho 30, 19:47

    Está claro pq ela resolveu se separar desse mostro, é lamentável q não teve tempo d se defender, p q não houvesse a tragédia, ele não pensou nem na criança!!! Fim do mundo…

    Responder a este comentário

Escrever um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados *

quinze + 18 =